LAUDOS DE AVALIAÇÃO DE BENS IMOBILIÁRIOS

AVALIAÇÃO DE BENS IMOBILIÁRIOS

Do objetivo: tem como objetivo obter o valor justo do bem imobiliário segundo normas e parâmetros normativos, sempre em conformidade com práticas éticas definindo preliminarmente a condução e o objetivo da avaliação, sendo as mais correntes:Perícias de Engenharia: Laudo de vistoria técnica objetivando investigar causas de patologias e ou vícios de construção:

  • Avaliações para credito imobiliário;
  • Avaliações patrimoniais;
  • Avaliações no âmbito do processo civil;
  • Avaliações para seguradoras;
  • Avaliações objetivando investimentos;

Do tipo de Avaliação: De acordo com o objetivo da Avaliação, define-se diversos valores para o imóvel avaliando, dos quais podemos citar os mais frequentes:

  • Valor Venal ou valor de mercado do bem transmitido;
  • Valor para mercado;
  • Valor para locação ou locativo inclusive revisória de aluguel;
  • Valor residual ou depreciado ao ser vendido;
  • Valor efetivo ou atual;
  • Valor potencial;
  • Valor patrimonial;
  • Outros.

PERÍCIAS E LAUDOS DE ENGENHARIA

Laudos de engenharia: Tem como objetivo identificar e constatar o estado geral da edificação, sempre de acordo com as normas técnicas vigentes, em sendo  identificadas anomalias e patologias,  objetivo da inspeção predial técnica, no que tange aos aspectos de desempenho, vida útil e funcionalidade, considerando os aspectos e qualidade definidos para seu uso, utilização e conservação:

Áreas de abrangência

Vistoria Predial: Laudo de vistoria técnica objetivando investigar causas de patologias e ou vícios de construção, visando orientação técnica para a correção e reparos do problemas.

Vistoria Cautelar de Vizinhança: Laudo de inicio de obra ou Laudo de vistoria de vizinhança, constatando estado geral dos imóveis lindeiros e do entorno, evitando ações de má fé dos vizinhos.

Recebimento de obra nova: Para incorporadoras, Construtoras e Administradoras de Condomínio.

Perícias: Elaboração de laudos técnicos judiciais na qualidade de assistente técnico de juízes e ou como assistente técnico de uma das partes do autor ou do réu nas demandas judiciais que envolvam patologias na construção de edificações civis, classifica-se como laudo pericial os documentos elaborados, abrangendo as seguintes áreas:

Avaliações de imóveis:

  • Processos de Desapropriação
  • Processos de Partilha de Bens (Varas de Família)
  • Ações de Enriquecimento sem Causa (b)
  • Arbitramento de aluguéis
  • Discussão sobre valores de tributos em imóveis
  • Perícias de patologias construtivas – Vícios de construção
  • Avaliação de garantias de penhoras

SISTEMAS CONSTRUTIVOS INOVADORES

  • ANALISE, ADEQUAÇÃO, VIABILIDADE E APROVAÇÃO DE SISTEMAS CONSTRUTIVOS INOVADORES.
  • NOVA NORMA DE DESEMPENHO ABNT NBR15.575.
  • NOVA NORMA PARA PAREDES DE CONCRETO MOLDADAS IN LOCO ABNT NBR 16055.
  • LOGÍSTICA DE CANTEIRO PARA SISTEMAS CONSTRUTIVOS INOVADORES.
  • SEQUENCIA EXECUTIVA
  • CONSULTORIA PARA IMPLANTAÇÃO E GESTÃO DE SISTEMAS INOVADORES (PROJETISTAS, EQUIPE TÉCNICA, SUPRIMENTOS E FORNECEDORES)
  • COMPATIBILIZAÇÃO DE PROJETOS COM USO DE SISTEMAS INOVADORES, AJUSTES DE INTERFACES
  • DECLARAÇÃO DE DESEMPENHO DE SISTEMAS NORMA NBR 15575
  • MONITORAMENTO ESTRUTURAL PARA PAREDES DE CONCRETO

A consultoria na aprovação e no desenvolvimento de sistemas construtivos inovadores , teve início a partir de consultas e indicações de empresas parceiras que tinham interesse em investir em inovação e industrialização bem como em indicações de Instituições Avaliadoras e Caixa Econômica Federal que perceberam as dificuldades encontradas pelas empresas no preparo dos processos para homologação de sistemas e obtenção do DATec – Documento de Avaliação Técnica emitida pelo Sistema Nacional de Avaliação Técnica – SINAT, Muitos empresários empreendedores visando atender o mercado aquecido pelo programa do Governo Federal – MCMV, idealizaram e investiram em sistemas construtivos inovadores buscando melhorais em processos através da industrialização, tais iniciativas esbarraram na necessidade de se obter relatórios de desempenho global do sistema, obtidos junto a Instituições Técnicas Avaliadoras – ITA’S, dentre as mais renomadas estão o IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas e o IFBQ – Instituto Falcão Bauer da Qualidade.

Os sistemas são apresentados as Instituições Avaliadoras para aprovação, mas geralmente carecem de ajustes em sua concepção para que possam atender aos parâmetros das normas e Diretrizes, as Instituições Técnicas Avaliadoras precisam analisar e fazer caracterização dos componentes que compõem os sistemas, para análise de desempenho fazem todos os ensaios recomendados, tais como, ensaios resistência ao fogo, desempenho acústico, estanqueidade, impactos corpo mole e corpo duro, durabilidade e manutenibilidade e demais ensaios em função da concepção do sistema em análise, devemos citar também, a análise de desempenho térmico por região climática, que com base nas informações das características dos componentes do sistema, pode sofrer alguns ajustes em função da região onde o projeto será implantado, podendo impactar em definição do tipo de forro, pé direito, altura e tipo de telhado, a posição das unidades na implantação em relação a orientação e trajetória aparente do sol pode também implicar em alteração de projeto.

A consultoria atua focando nos aspectos técnicos e em como as normas e diretrizes podem impactar na definição e aprovação do sistema, fazendo pesquisas, sugerindo soluções e interpretando normas objetivando agilizar a aprovação, focando os trabalhos nos seguintes aspectos:

  • Analise de documentação e leitura técnica do sistema;
  • Adequação as normas e soluções complementares;
  • Apoio aos projetistas na adequação das soluções técnicas visando aprovação;
  • Contratação de ITA para elaboração de Diretriz, participação nos trabalhos, pesquisas e definição de participantes;
  • Revisão de projetos na interface com parte civil e soluções para instalações;
  • Intermediação junto a ITA para contratação 1ª fase – Caracterização dos componentes do sistema, inclusive acompanhamento e reuniões;
  • Intermediação junto a ITA para contratação 2ª fase – Relatório RTA, inclusive acompanhamento e reuniões;
  • Sequencia executiva;
  • Caderno síntese do Relatório Técnico do sistema a ser avaliado